A pandemia do Coronavírus (Covid-19) chegou desestabilizando mercados, indústrias, empresas e desafiando modelos de gestão, afetando diretamente e indiretamente bilhões de pessoas por todo o mundo. Esse contexto tem tornado ainda mais evidente a expressão “mundo VUCA”. Mas, afinal, o que essa sigla significa? Neste texto vamos explicar a expressão mais a fundo, refletindo sobre seus impactos no nosso dia a dia.

Hoje, a nossa única constante é a mudança.

A 4a revolução industrial representa um período de mudança constante, que produz impactos em níveis sociais, econômicos e políticos. O mundo está passando por transformações em uma velocidade cada vez mais acelerada. Poucas pessoas imaginam, mas, de acordo com a Forbes, o volume de dados criado nos anos de 2014 e 2015 foi maior do que toda a quantidade de dados produzida em toda a história da humanidade. 

E as curiosidades não param por aí:

  • Só no Google, a humanidade faz cerca de 40.000 consultas por segundo, o que significa 3,5 bilhões de buscas por dia e 1,2 trilhão por ano.
  • Usuários do Facebook enviam uma média de 31,25 milhões de mensagens e assistem a 2,77 milhões de vídeos por minuto a cada dia.
  • Mais de 300 horas de vídeo são enviadas nos canais do Youtube por minuto.
  • Em 2015, estima-se cerca de 1 trilhão de fotografias foram tiradas, entre as quais bilhões foram compartilhadas on-line.
  • Até o final de 2020, pelo menos um terço de todas as informações divulgadas no mundo passarão pela nuvem, rede de servidores conectados pela internet.

Ou seja, mercados mudam. Tecnologias mudam. Clientes mudam. Ecossistemas mudam.

Mas, afinal, o que significa mundo VUCA?

Em um universo em que tecnologias, preferências e tendências de comportamento são inconstantes e altamente mutáveis, as certezas passam a ser contestadas. Múltiplas respostas começam a surgir para um mesmo problema – igualmente complexo – e instituições sólidas são obrigadas a se tornar cada vez mais fluídas para navegar nesse cenário de extrema incerteza.

Pensando em como criar condições de adaptação a esse contexto cada vez mais caótico que o exército americano cunhou a expressão em inglês chamada VUCA (ou VICA em português). A expressão busca sintetizar a ideia de que vivemos em um mundo volátil (volatility), incerto (uncertainty), complexo (complexity) e ambíguo (ambiguity), sendo portanto necessário um novo tipo de organização para possamos encontrar ferramentas e métodos necessários para enfrentar um ambiente extremamente desafiador.

Apesar de originalmente ser utilizada para explicar contextos de guerra, no mundo dos negócios a expressão é expandida para o ambiente empresarial, traduzindo as mesmas percepções sobre a volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade para o universo corporativo. Ressaltando, assim, os desafios que as empresas vão ter que enfrentar para manter-se competitivas e inovadoras. 

As pessoas, em nível individual e coletivo, também são afetadas diretamente por esse momento de transformações intensas e absolutamente disruptivas. Isso se traduz em desafios pessoais enormes, justamente pela quebra de padrões até pouco tempo tidos como corretos e seguros. Essa incerteza pode trazer um ambiente de aflição em que as pessoas fiquem a mercê das suas expectativas.

Agora, vamos entender melhor cada um destes termos com base em adaptação do “Get there early: sensing the future to compete in the present” do autor Bob Johansen.

  • Volatilidade
    Refere-se à natureza volúvel e dinâmica da mudança, bem como a velocidade das forças inconstantes que provocam a mudança e seus catalisadores. Significa que estamos em um contexto descontínuo, efêmero, superficial, exponencial, amorfo e inconstante. Ou seja, o desafio é inesperado ou instável e pode mudar da noite para o dia.

  • Incerteza
    Refere-se à falta de previsibilidade, às probabilidades de surpresa e ao senso de perplexidade e hesitação na compreensão das questões e eventos. Significa que estamos em um contexto imprevisível, inesperado, imponderável, improvável, arriscado e inseguro. Ou seja, é difícil pensar no futuro com base nos acontecimentos passados.

  • Complexidade
    Refere-se às múltiplas forças e questões indistintas e ao caos e confusão que cercam o ambiente organizacional. Significa que estamos em um cenário não linear, hiperconectado, intrincado, confuso, ilógico e fragmentado. Ou seja, é difícil entender o cenário completo, pois são muitos os componentes interconectados e interdependentes. A relação de causa e efeito é desconectada.

  • Ambiguidade
    Refere-se ao estado de turvação da realidade, ao potencial de erros de leitura e aos significados mesclados (e, às vezes, opostos) das circunstâncias. Significa que estamos em um cenário controverso, simultâneo, incoerente, relativo, contraditório e subjetivo. Ou seja, são várias as possíveis respostas para um determinado problema. São diversos os pontos de vista coerentes que estão coexistindo.

A relevância desse contexto para as organizações.

Como disse Peter Druker:

“O maior perigo para as organizações em tempos turbulentos não é a turbulência em si, mas agir com a lógica do passado.”

Diante de tantos obstáculos, desafios e incertezas, as empresas devem pensar em como gerenciar pessoas para que possamos canalizar ações e esforços individuais em torno de um objetivo coletivo. Não é a toa, que o Fórum Econômico Mundial listou diversas “soft skills” como habilidades  importantes para enfrentar os desafios do mundo contemporâneo no seu estudo “Future Jobs” (futuro do trabalho). Veja abaixo uma entrevista com Fernanda Gomes, Executivas de Contas do Senac São Paulo sobre a gestão no mundo VUCA, onde são destacados a necessidade por empatia multifuncional, resiliência evolutiva e recapacitação.

Portanto, mais do que nunca é preciso seguir investindo em ações de treinamento, que possam preparar as pessoas para lidar com os desafios do mundo VUCA, buscando olhares diversos para encontrar respostas inovadoras para problemas complexos.

Hoje, 7 a cada 10 das 500 maiores empresas investem em ações que falam sobre diversidade. Mesmo nesse cenário caótico ocasionado pelo coronavírus, a Blend Edu pode te ajudar a pensar em treinamentos com uma abordagem digital para desenvolver uma cultura inclusiva na sua empresa. Entre em contato com a gente pelo formulário disponível em nosso site.